Amazon MP3 Clips

Loading...

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Lições para a Vida


- Noite passada, estava fazendo minha devocional, e Deus falou muito comigo no livro de Números, espero que esta palavra possa também ser flexa ao teu coração! beijos...
Números 26.1-27.23
_______________________________________________________________________

Situe-se: Israel precisava de outro recenseamento, porque quase todas as pessoas que, no primeiro censo, tinham acima de vinte anos haviam morrido. Fazer o recenseamento demonstrava que Deus mantinha seu povo unido e organizado.


Observe: Desde a designação de Josué como seu sucessor até o novo censo, demonstro Moisés consistência em seguir a Deus. Os Lideres de hoje podem aprender com o seu exemplo.

Medite: Os Dois Grandes problemas em servir aos outros são ambos de natureza humana; de concentrarmos-nos em nosso relacionamento com os outros, em vez de nosso relacionamento com Cristo. O primeiro problema é que as pessoas esperarão demais de você; e o segundo é que você esperará demais das pessoas. Ambos os problemas são de expectativas ir realistas. As expectativas devem ser centradas em Cristo, e não em outro ser Humano. Ele é o único que jamais nos decepcionará.
O leite da simpatia humana deixará sua alma desnutrida. Nenhuma quantia de gratidão humana compensará apropriadamente seu esforço para melhorar a condição humana. Quando nos concentrarmos em servir as pessoas, somos, inevitavelmente desapontados. E mais: nós desapontamos também, claro não somos perfeitos, ninguém é. Servir as pessoas em busca de sua gratidão é uma fórmula garantida para o desapontamento. Justamente quando começamos a nos sentir bem com o nosso empenho, alguém nos decepciona. Ou, mais provavelmente, alguém esperará demais de nós, e nos acusará de havê-lo desapontado. De ambas as formas, oseu destino é ser terrivelmente desencorajado...

A chave é o relacionamento pessoal com Cristo. O foco não deve esta em servir outros, ou ser servido; deve esta em Jesus, em torna-se tão absorvido ao relacionamento com Ele, que tudo o mais seja uma resposta ao nosso relacionamento. Não servimos a homens. Focalize o relacionamento pessoal com Deus, e haverá um transbordamento disponível aos outros.
Olhe para Cristo unicamente por gratidão. Se servimos a Cristo, Lembraremos de olhar para Ele em busca de sua aprovação, e não o leite de da simpatia humana. Ele nos recompensará por servimos aos outros; de fato, a recompensa é Ele próprio.
Quando alguém sentir que você o desapontou, submeta este relacionamento a Cristo. Prove que serve unicamente ao Senhor, mais isso não significa que não deva pedi perdão ao seu irmão em Cristo. Assim ele te dará forças para servir a essa pessoa. Você poderá desejar fugir da ingratidão- das demandas insaciáveis da outra pessoa- mas Cristo habilitará a ser um servo, se você se concentrar nas atitudes do Senhor, Isto virá somente por meio da devoção ao relacionamento pessoal.
O relacionamento pessoal com Cristo é um oásis no deserto das relações humanas. Quando as pessoas começarem a cansa-los, deixe isto lhe recordar que você não está sozinho. É TEMPO DE BEBER DE CRISTO.
Aplique: Faça um inventário de sua motivação. Você serve aos outros pelo louvor que recebe, ou pelo prazer de servir a Cristo? Quando tiver uma oportunidade de servir, peça a Deus que o ajude a ter motivos. Pergunte a si mesmo: Por que eu faria isso?

Aprofunde-se: Firmeza- Salmos 37.31; 112.7; 125.1; Colossences 2.5; 2 Tessalonicenses 2.15; Hebreus 10.23.

terça-feira, 27 de abril de 2010

Nova Vida EM CRISTO

"Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo não pode ver o Reino de DEUS." (-João 3.3)

O Segundo nascimento: Vida Eterna

Mudar a vestimenta não muda o homem. Disciplina exterior não altera o interior. Novos habitos não criam uma nova alma. Isto não quer dizer que uma mudança exterior não seja boa, significa apenas que não é o suficiente. Se alguém deseja ver o Reino, deverá nascer de novo.
Esta expressão "nascer de novo" pertence a Jesus. Ele usou pela primeira vez quando falava com Nicodemos, um homem muito bom. Nicodemos era fariseu, uma autoridade religiosa e membro do Sinédrio, portanto, um dos que tomavam as decisões em Jerusalém. Sem duvida, ele tinha aprendido e ensinava que se você muda o exterior, também muda o interior. Como Paulo, ele respeitava a Lei e queria fazer o que era certo.
Nicodemos pensava que o treinamento adequado poderia fazer de um gato um garçom. Mas Jesus lhe disse: "Na verdade, na verdade te digo que aquele que nascer não de novo não pode ver o Reino de Deus" (Jo 3.3). A Resposta de Nicodemos é sincera. Ele pergunta Por quê?, mas sim Como? é possivel que você esteja fazendo a mesma pergunta: Como pode uma pessoa nascer de novo?
Para ter uma idéia, pense no seu propio nascimento. Coloque a fita de sua vida para voltar ao inicio e faça uma pausa nos primeiros momentos. Olhe para você. Novinho. Mãos, olhos e boca novinhos. Nada de segunda mão. Tudo é original.
Agora, diga-me: quem lhe deu olhos para que você pudesse ver? Quem lhe deu mãos para que você pudesse trabalhar, pés para caminhar? Você fez Próprios olhos? Fez suas proprias maos, Seus proprios pés?
Não,Você não fez nada; Deus fez tudo. Foi Ele quem te criou tudo novo na primeira vez, assim como é Ele quem irá criar tudo de novo na segunda. O Criador cria outra vez! "Assim que, se alguém está em Cristo, Nova criaturaé: as coisas velhas ja passaram; eis que tudo novo se fez."(2 Co 5.17).
Aqui está (Será que ouso dize-lo?) o maior milagre de Deus. É maravilhoso quando Deus cura o corpo. É extraordinário quando DEUS ouve as orações. É inacreditável quando Ele concede o novo emprego, o novo carro, o Bebê. Mas nada disso se compara ao momento em que Deus cria uma nova vida.
Em nosso novo nascimento, Deus refaz a nossa alma e nos dá o que necessitamos, uma vez mais. Olhos novos, para podermos enxergar pela fé. Mente nova, para termos a mente de Cristo. Novas forças, para não ficarmos cansados. Visão nova, para não desanimarmos. Nova voz, para orarmos e mãos novas para ministrarmos. E, acima de tudo, um novo coração. Um coração que foi purificado por Cristo.
Oh, como precisamos disso! Corrompemos o que Ele nos deu pela primeira vez. Usamos os nossos olhos para ver o que era impuro, as nossas mãos para causar dor, os nossos pés para andar pelos maus caminhos, e a nossa mente para abrigar maus pensamentos. Todos nós precisamos ser refeitos.
O primeiro nascimento foi para a vida terrena; o segundo é para a vida eterna. Na primeira vez, recebemos um coração físico, na segunda, um espiritual. O primeiro nascimento nos capacitou a viver na terra. O segundo nos capacita a viver a vida Eterna.

QUESTÃO: Como você pode ter certeza de que nasceu de novo e terá a vida eterna?

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Nova Vida EM CRISTO


Ouvindo a Voz de DEUS
"Ouve, Israel, o Senhor, nosso DEUS, é o único Senhor." (- Deuteronômio 6.4)
Não é que não tenhamos ouvidos; é que não usamos.
As escrituras sempre estabelecem um prêmio para ouvir a voz de DEUS. De fato, o grande comando do Senhor através de Moisés começou com essas palavras: "Ouve, Israel, o Senhor, nosso DEUS, é o único Senhor" (Dt 6.4). Neemias e seus homens foram elogiados porque seus ouvidos "estavam atentos" ao livro da Lei (Ne 8.3).
"Bem aventurado o homem que me dá ouvidos" é a promessa de Provérbios 8.34. Jesus insta-nos a aprendermos a ouvir como ovelhas. " A este o porteiro abre, e as ovelhas ouvem a sua voz, e chama pelo nome ás suas ovelhas e as traz para fora... e as ovelhas o seguem, por que conhecem a sua voz" (Jo 10.3,4). Todas as sete Igrejas do Apocalipse recebem a mesma recomendação: "Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz ás Igrejas".
Nossos ovidos, ao contrario dos nossos olhos, não possuem pálpebras. Devem permanecer abertos, mais se fecham tão facilmente.
QUESTÃO: O que DEUS lhe diz agora em sua escritura?

DEUS é DEUS


-"Deixe DEUS ser DEUS. Deixo-o envolvê-lo na sua glória, para que tanto o seu fôlego quanto os seus problemas lhe sejam sugados da alma".

Cegueira Espiritual


Hoje quando estava saindo do metrô, encontrei um homem cego. Um guarda que se encontrava na estação estava o ajudando e o levou até a porta de saída. A partir daí, o homem seguiu sozinho, acompanhado de sua bengala. Eu estava um pouco atrás desse homem e comecei a observá-lo. Por mais que a grande maioria dos cegos saiba se "virar", este estava perdido e desnorteado. Ele estava com sua bengala, mas tropeçava a todo momento e não tinha direção certa para seguir. Aos poucos ele foi se aproximando da rua- que por sinal, é bem movimentada- e eu comecei a ficar preocupada, e quando me dei conta o homem já tinha descido da calçada e estava próximo aos carros. Quando vi isso, me aproximei do Senhor e disse pra ele dar uns passos pra trás, pois o sinal estava aberto e havia uma movimentação muito grande de veículos e motocicletas. Mas o homem não quis me ouvir.
Ele continuo parado na rua "bengalando" o vento. Quando o sinal fechou eu o avisei e ofereci ajuda para atravessar. Mas o homem, mais uma vez, não quis me ouvir. Me aproximei mais e encostei minha mão em seu ombro para tentar ajudar, ele novamente se negou e desviou. Por um momento cheguei a pensar: "Esse homem é cego ou surdo?".
Tentei ajudá-lo, mas ele não quis. Atravessei a rua e segui o meu caminho enquanto ele voltava para a outra calçada com sua bengala.
Por que estou relatando essa história?
No caminho de volta pra casa eu fiquei pensando nesse homem e cheguei a conclusão que muitas vezes agimos assim na nossa vida espiritual.
Na nossa caminhada com Deus acontecem as mesmas coisas que aconteceram com esse cego: Deus tenta nos mostrar o caminho, tenta nos ajudar e nós agimos como cegos, chegando a viver, muitas vezes, numa escuridão profunda. Não enxergamos nada além do nosso próprio nariz e andamos de um lado para o outro, sem rumo e direção, tropeçando a todo momento. Mas Deus vem, coloca a mão no nosso ombro e diz:
"Filho meu, não te esqueças da minha instrução, e o teu coração guarde os meus mandamentos..." (Provérbios 3:1)
E, ainda sim, continuamos seguindo os nossos próprios caminhos ao invés dos caminhos que Deus manda. Mas ao contrário de mim- que desisti de ajudar o homem cego- Deus não desiste de nós! Ele volta, com amor coloca a mão no nosso ombro e sussurra ao pé do nosso ouvido:
"Filho meu, não se apartem estas coisas dos teus olhos: guarda a verdadeira sabedoria e o bom siso; assim serão elas vida para a tua alma, e adorno para o teu pescoço. Então andarás seguro pelo teu caminho, e não tropeçará o teu pé." (Provérbios 3:21-23) E se mesmo assim continuarmos agindo como cegos, Deus vai continuar tentando ser o nosso guia. Ele não desiste nunca de nos ajudar e mostrar o caminho e a direção que devemos seguir. Mas até quando agiremos como teimosos? Será que é difícil perceber que quando nós traçamos os nossos próprios caminhos não chegamos a lugar nenhum?
Está na hora de enxergar a verdadeira Luz para a escuridão da sua vida e para a cegueira da sua alma: Jesus! Essa luz até cego de verdade consegue enxergar;
Ah, e nem é necessário que usemos óculos de sol ou de grau, pois seus raios não agridem nossa vista, e a nossa visão a alcança tanto de perto, como de longe. Além de tudo isso, os benefícios são eternos!
E aí, vai continuar na escuridão da sua vida e na cegueira da sua alma ou vai seguir os caminhos da luz?

Ora, a Fé é o firme fundamento das coisas que se esperam é a prova das coisas que não se vêem. (Hebreus 11.1)