Amazon MP3 Clips

Loading...

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Cegueira Espiritual


Hoje quando estava saindo do metrô, encontrei um homem cego. Um guarda que se encontrava na estação estava o ajudando e o levou até a porta de saída. A partir daí, o homem seguiu sozinho, acompanhado de sua bengala. Eu estava um pouco atrás desse homem e comecei a observá-lo. Por mais que a grande maioria dos cegos saiba se "virar", este estava perdido e desnorteado. Ele estava com sua bengala, mas tropeçava a todo momento e não tinha direção certa para seguir. Aos poucos ele foi se aproximando da rua- que por sinal, é bem movimentada- e eu comecei a ficar preocupada, e quando me dei conta o homem já tinha descido da calçada e estava próximo aos carros. Quando vi isso, me aproximei do Senhor e disse pra ele dar uns passos pra trás, pois o sinal estava aberto e havia uma movimentação muito grande de veículos e motocicletas. Mas o homem não quis me ouvir.
Ele continuo parado na rua "bengalando" o vento. Quando o sinal fechou eu o avisei e ofereci ajuda para atravessar. Mas o homem, mais uma vez, não quis me ouvir. Me aproximei mais e encostei minha mão em seu ombro para tentar ajudar, ele novamente se negou e desviou. Por um momento cheguei a pensar: "Esse homem é cego ou surdo?".
Tentei ajudá-lo, mas ele não quis. Atravessei a rua e segui o meu caminho enquanto ele voltava para a outra calçada com sua bengala.
Por que estou relatando essa história?
No caminho de volta pra casa eu fiquei pensando nesse homem e cheguei a conclusão que muitas vezes agimos assim na nossa vida espiritual.
Na nossa caminhada com Deus acontecem as mesmas coisas que aconteceram com esse cego: Deus tenta nos mostrar o caminho, tenta nos ajudar e nós agimos como cegos, chegando a viver, muitas vezes, numa escuridão profunda. Não enxergamos nada além do nosso próprio nariz e andamos de um lado para o outro, sem rumo e direção, tropeçando a todo momento. Mas Deus vem, coloca a mão no nosso ombro e diz:
"Filho meu, não te esqueças da minha instrução, e o teu coração guarde os meus mandamentos..." (Provérbios 3:1)
E, ainda sim, continuamos seguindo os nossos próprios caminhos ao invés dos caminhos que Deus manda. Mas ao contrário de mim- que desisti de ajudar o homem cego- Deus não desiste de nós! Ele volta, com amor coloca a mão no nosso ombro e sussurra ao pé do nosso ouvido:
"Filho meu, não se apartem estas coisas dos teus olhos: guarda a verdadeira sabedoria e o bom siso; assim serão elas vida para a tua alma, e adorno para o teu pescoço. Então andarás seguro pelo teu caminho, e não tropeçará o teu pé." (Provérbios 3:21-23) E se mesmo assim continuarmos agindo como cegos, Deus vai continuar tentando ser o nosso guia. Ele não desiste nunca de nos ajudar e mostrar o caminho e a direção que devemos seguir. Mas até quando agiremos como teimosos? Será que é difícil perceber que quando nós traçamos os nossos próprios caminhos não chegamos a lugar nenhum?
Está na hora de enxergar a verdadeira Luz para a escuridão da sua vida e para a cegueira da sua alma: Jesus! Essa luz até cego de verdade consegue enxergar;
Ah, e nem é necessário que usemos óculos de sol ou de grau, pois seus raios não agridem nossa vista, e a nossa visão a alcança tanto de perto, como de longe. Além de tudo isso, os benefícios são eternos!
E aí, vai continuar na escuridão da sua vida e na cegueira da sua alma ou vai seguir os caminhos da luz?

Nenhum comentário:

Postar um comentário